Barbo

Nome da espécie: 
Barbus barbus
Classificação: 
Estado de conservação: 
Em perigo de extinção.
Fatores que o colocam em risco de extinção: 
As populações teem vindo a decrescer rapidamente, em claro contraste com a abundância de outros tempos. Para isso tem contribuído a competição de espécies introduzidas agressivas e predadoras, especialmente no curso médio dos rios.
Peso (kg): 
3.00
Tamanho (m): 
0.40
Revestimento: 
Escamas com origem na camada profunda da pele.
Cor: 
Dorso entre verde-azeitona e cinzento esverdeado na parte superior cujos flancos apresentam reflexos dourados. O ventre é amarelado e branco sujo. Tanto a barbatana anal como as barbatanas laterais têm cor encarniçada, dorsal e caudal são escuras.
Época de reprodução: 
A desova dá-se de maio a julho, sendo os locais preferidos os fundos de areão ou pequenos seixos com água corrente.
Número de crias: 
35 000 e 60 000 ovos
Dieta alimentar: 
Omnívoro
Alimentos: 
Peixe omnívoro e necrófago, que se alimenta de animais que vivem no fundo, como crustáceos e moluscos, larvas de insetos, especialmente as efémeras, assim como de algas. Costuma procurar alimento revolvendo pedras com o seu focinho.
Curiosidades: 
O nome provém das quatro barbilhos (excrescências em forma de pequenos espinhos carnudos) que saem do lábio superior. É um peixe comestível, mas sem grande valor culinário.